Formação de Preços para Prestadores de Serviços

Formação de preço em serviços! Ciência ou adivinhação?

Formação de preços em serviços é algo totalmente subjetivo. Será?  Comprar uma mercadoria por R$ 1,00 e colocar o preço de venda em R$ 2,00 é fácil, mas e quando se trata de prestação de serviços? Como apurar os custos e saber qual a margem justa a se aplicar? Está aí uma dúvida que aflige 10 em 10 prestadores de serviços.

Na nova economia, o que se constata é que a percepção de valor do cliente é que determinará o preço a ser cobrado, mas se a empresa ou prestador de serviços não apurar seus custos para executar este serviço, não conseguirá saber se a proposta vale a pena.

Apurar os resultados de um serviço prestado, ou preparar um orçamento de forma correta não é difícil, mas exige disciplina e paciência. Algumas dicas para garantir que a negociação vai ser boa para ambos os lados: Apure a capacidade produtiva da equipe técnica ou do profissional autônomo em horas, levante o custo/hora da estrutura física assim como o custo/hora de cada profissional da equipe técnica. Feito isto aloque todos os impostos sobre venda e demais custos diretos como comissão de vendas entre outros. Para finalizar, basta multiplicar a quantidade de horas aplicadas ao serviço pelo custo/hora da estrutura e da mão de obra utilizada.

É altamente recomendável o apontamento de horas dedicadas por cada profissional durante a execução, caso contrário, a apuração do lucro real do serviço não será feita, perdendo-se assim uma ótima oportunidade de se avaliar o know-how da empresa em orçar corretamente seus serviços. Tudo isto pode não ser fácil nem divertido, mas vale a pena.

 

Danilo Gimenes – Sócio da Pyme Finanças Corporativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.